segunda-feira, 10 de junho de 2013

Até breve, Minha Vida

Hoje eu vi o melhor de mim tomar um avião e ir pro outro lado do mundo. É claro que nos veremos em breve, mas o que eu faço com essa sensação de coração arrancado do peito que sinto?

Nesses 8 anos de relacionamento, difíceis, suados e absolutamente felizes, nunca fiquei tanto tempo longe do meu marido. Mesmo com a certeza que nos reencontraremos em um mês ou dois, a dor e o vazio que sinto são sufocantes.

Olhar as gavetas vazias, os cabides soltos no armário, o espaço na cama... espero que esse tempo passe tão rápido quanto um piscar de olhos, porque viver sem o melhor pedaço do meu coração que ficou expremido aqui no meu peito é o momento mais trabalhoso que já tive que passar.

É difícil escrever com as lágrimas correndo pelo rosto, estou tentando não entrar nessa vibe até porque só não fui com ele por causa do David, nosso filho lindo que já tem 1 ano (um homenzinho!)... mas oxa... como está complicado.

Estou tentando me conformar que é para o nosso bem, nesse dia dos namorados ganho de presente a chance de uma vida melhor, de paz e harmonia não apenas em família, mas com o ambiente. Espero, rezo, torço para que dê tudo certo o quanto antes. Não sei o quanto tenho forças pra segurar o fôlego.



Minha Vida, meu amor, meu Tadashi... vai com Deus, que Nossa Senhora te cubra de bençãos nessa nova etapa na longa jornada das nossas vidas.

Beijos,

Dani